HOME

Seu IP é 54.227.110.209

Busca



Calazar canino tem cura. Vacina custa em média 250 reias

Geral - 14/04/2011



Diante da preocupação da população sousense com vários casos de contaminação do calazar humano, a equipe do Sertão Informado passou a realizar várias pesquisas na internet com intuito de encontrar algum meio de cura nos animais, especificamente nos cachorros e encontramos alguns medicamentos utilizados na Europa para tratamento da Leishmaniose Visceral Canina (Calazar Canino), que no Brasil não são permitidos, talvez devido o preço do medicamento que custa em média R$ 250,00, muito salgado para o Ministério da Saúde.

Ao contrário do aconselhado pelas autoridades de saúde, a leishmaniose não é uma doença fatal e pode ser curada se o protocolo veterinário estabelecido for cumprido. A afirmação é da médica veterinária Ana Tarsila Fernandes Fassoni, que é contra o sacrifício de animais que apresentam esse tipo de doença.

A veterinária conta que já conseguiu curar diversos animais que contraíram leishmaniose e foram levados para tratamento ao invés de serem entregues para o sacrifício. “Já vi muitas pessoas sem condições, que fazem empréstimos bancários para bancar o tratamento do animal. Isso vai do comprometimento e do carinho que se tem com animal”, sustenta.

No caso específico da cidade de Sousa, nossa equipe também fez uma pesquisa com intuito de achar um meio barato para diminuir a contaminação e reprodução dos cães, onde encontramos um método bastante interessante, a castração química que consiste em uma única aplicação, onde um medicamento é injetado nos testículos dos animais e após 30 dias ele se torna definitivamente infértil.

“Não há necessidade de aplicação de anestesia e nem riscos de um pós-operatório. Além disso, é possível realizar campanhas de castração, juntamente com campanhas contra raiva, por exemplo”, disse o veterinário Ricardo Lucas.

A castração química custa hoje em média de 30 reais por animal capado.

Da Redação
Veja a programação

Share
ShareSidebar